view: contents - template: fulltext
SEX01
SAB 02
DOM 03
SEG04
TER05
QUA06
QUI07
SEX08
SAB 09
DOM 10
SEG11
TER12
QUA13
QUI14
SEX15
SAB 16
DOM 17
SEG18
TER19
QUA20
QUI21
SEX22
SAB 23
DOM 24
SEG25
TER26
QUA27
QUI28
SEX29
SAB 30
Versão revista

VITÓRIA - 4ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL, MUNICIPAL, REGISTROS PÚBLICOS,MEIO AMBIENTE E SAÚDE
Listas

Lista 0148/2017

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO
VITÓRIA - 4ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL, MUNICIPAL, REGISTROS PÚBLICOS,MEIO AMBIENTE E SAÚDE

JUIZ DE DIREITO: DRº SAYONARA COUTO BITTENCOURT
PROMOTOR DE JUSTIÇA: DRº MARCIA JACOBSEN FERREIRA DA SILVA
ANALISTA JUDICIARIO ESPECIAL: MONICA PEREIRA DE ABREU ACERBI


Lista: 0148/2017


1 - 0015685-83.2017.8.08.0024 - Procedimento Comum
Requerente: SAGRES CONSULTORES ASSOCIADOS LTDA ME e outros
Requerido: DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRANSITO DO ESTADO DO ES DETRAN ES

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 14776/ES - FELIPE NASCIMENTO BERNABE
Requerente: ROBERTO FERREIRA DA SILVA
Requerente: SAGRES CONSULTORES ASSOCIADOS LTDA ME
OFERECER RÉPLICA NO PRAZO LEGAL


2 - 0001351-26.2017.8.08.0030 - Mandado de Segurança
Impetrante: FERNANDO AGRIZZI
Autoridade coatora: FILIPE UIRANDE ARAGAO ANTUNES

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 12937/ES - RAFAELA COSTA DA SILVA
Impetrante: FERNANDO AGRIZZI

Para tomar ciência do despacho:
  INTIME-SE a parte impetrante para emendar à inicial, no prazo de 15 (quinze) dias, sob pena consignada no parágrafo único, do artigo 321 do Código de Processo Civil, para cumprir o disposto no artigo 6º, da Lei nº 12.016/09, in verbis:   "Art. 6º. A petição inicial, que deverá preencher os requisitos estabelecidos pela lei processual, será apresentada em 2 (duas) vias com os documentos que instruírem a primeira reproduzidos na segunda e indicará, além da autoridade coatora, a pessoa jurídica que esta integra, à qual se acha vinculada ou da qual exerce atribuições".   Diligencie-se.


3 - 0034780-36.2016.8.08.0024 - Procedimento Comum
Requerente: CRISTIANO DE JESUS OLIVEIRA
Requerido: ESTADO DO ESPIRITO SANTO

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 13115/ES - ROGERIO NUNES ROMANO
Requerente: CRISTIANO DE JESUS OLIVEIRA

Para tomar ciência do despacho:
INTIMEM-SE as partes para que, no prazo de 15 (quinze) dias, informem se desejam produzir alguma outra prova, especificando-as.

Informo desde já que a inércia será entendida como desinteresse na dilação probatória.

Transcorrido o prazo sem manifestação, certifique e venham os autos conclusos para sentença.

Diligencie-se.


4 - 0008051-36.2017.8.08.0024 - Procedimento Comum
Requerente: MINISTERIO PUBLICO DO ESTADO DO ESPIRITO SANTO
Requerido: GEORGE PECANHA DA SILVA

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 19166/ES - AMABILE BIANCARDI AUGUSTO FERNANDES
Requerido: GEORGE PECANHA DA SILVA

Para tomar ciência do despacho:
INTIME-SE a ilustre causídica para comparecer em cartório a fim de promover a assinatura da petição inical constante ás fls. 22/37, no prazo de lei.

Após, conclusos.

Diligencie-se.


5 - 0012263-03.2017.8.08.0024 - Procedimento Comum
Requerente: CERIMONIAL ITAMARATY LTDA EPP
Requerido: ESTADO DO ESPIRITO SANTO

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 5875/ES - CARLOS AUGUSTO DA MOTTA LEAL
Requerente: CERIMONIAL ITAMARATY LTDA EPP
Advogado(a): 7792/ES - LEONARDO LOGE DA MOTTA
Requerente: CERIMONIAL ITAMARATY LTDA EPP
OFERECER RÉPLICA NO PRAZO LEGAL


6 - 0003145-03.2017.8.08.0024 - Procedimento Comum
Requerente: IVELIZE EDINETH CHIABAI ARPINI
Requerido: ESTADO DO ESPIRITO SANTO

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 007482/ES - RICARDO FIRME THEVENARD
Requerente: IVELIZE EDINETH CHIABAI ARPINI
Trata-se de demanda intitulada ação ordinária com pedido de tutela de urgência ajuizada por IVELIZE EDINETH CHIABAI ARPINI, objetivando a redistribuição dos valores descontados dos proventos de aposentadoria.   Às fls. 208 a parte Requerida presentou petição informando que interpôs agravo de instrumento em face da decisão proferida às fls. 184/186 que deferiu o pedido liminar.   No entanto, em que pese os argumentos expendidos, MANTENHO a decisão outrora proferida, pelos motivos e razões ali expostas.   Intimem-se.  
Diligencie-se.


7 - 0012261-33.2017.8.08.0024 - Procedimento Comum
Requerente: TERAMUNDI SOLUCOES LTDA EPP
Requerido: MUNICIPIO DE VITORIA

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 21936/ES - CAIO DE SA DAL COL
Requerente: TERAMUNDI SOLUCOES LTDA EPP

Para tomar ciência da decisão:
No entanto, em que pese os argumentos expendidos, MANTENHO a decisão outrora proferida, pelos motivos e razões ali expostas.   Intimem-se.  
Diligencie-se.


8 - 0002249-33.2016.8.08.0011 - Mandado de Segurança
Impetrante: ELVELINE PEREIRA FREITAS TOSTES
Autoridade coatora: DETRAN - DEPARTEMENTO ESTADUAL DE TRANSITO DO ESPIRITO SANTO

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 20415/ES - IVAN MALANQUINI FERREIRA
Impetrante: ELVELINE PEREIRA FREITAS TOSTES
Advogado(a): 13105/ES - KARINA ABREU TANNURE BAHIENSE
Impetrante: ELVELINE PEREIRA FREITAS TOSTES

Para tomar ciência do despacho:
  INTIMEM-SE as partes quanto da descida dos autos, bem como para requererem o que de direito, no prazo de lei.   Findo o prazo, caso não haja manifestação, certifique e, em seguida, arquive-se com as cautelas legais.   Diligencie-se.


9 - 0005296-73.2016.8.08.0024 - Procedimento Comum
Requerente: GLAUCON RODRIGUES LIMA SANTOS
Requerido: ESTADO DO ESPIRITO SANTO

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 11394/ES - GRASIELE MARCHESI BIANCHI
Requerente: GLAUCON RODRIGUES LIMA SANTOS
Advogado(a): 11088/ES - JALINE IGLEZIAS VIANA
Requerente: GLAUCON RODRIGUES LIMA SANTOS

Para tomar ciência do despacho:
Intime-se as partes da descida dos autos e para requererem o que de direito. Após, não havendo requerimentos, arquive-se.


10 - 0021492-84.2017.8.08.0024 - Mandado de Segurança
Impetrante: THALLES VINICIUS DE MORAES
Autoridade coatora: DIRETOR GERAL DO DETRAN ES

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 002465/ES - NEUZA ARAUJO DE CASTRO
Impetrante: THALLES VINICIUS DE MORAES

Para tomar ciência da decisão:
Isto Posto, INDEFIRO o pedido liminar, ante a ausência do requisito autorizativo, nos termos da fundamentação supra.   Intime-se a parte impetrante desta decisão.   DEFIRO o pedido de assistência judiciária gratuita.   Notifique-se a autoridade coatora para que, no prazo de lei, preste as devidas informações, ocasião em que deverá juntar cópia integral do procedimento administrativo disciplinar instaurado em desfavor do impetrante.   CIENTIFIQUE-SE o ESTADO DO ESPÍRITO SANTO., nos termos do artigo 7º, inciso II, da Lei Mandamental.   Com as informações, ao Ministério Público, nos termos do artigo 12 da Lei nº 12.016/09. Diligencie-se.


11 - 0022668-35.2016.8.08.0024 - Mandado de Segurança
Impetrante: KEILA FERNANDA LONGEN
Autoridade coatora: CENTRO DE SELECAO E PROMOCAO DE EVENTOS DE BRASILIA CESPEUNB

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 102299/RJ - BRUNO SAMPAIO DA COSTA
Impetrante: KEILA FERNANDA LONGEN
Advogado(a): 38856/DF - JOAO AURELIANO DIAS FILHO
Impetrante: KEILA FERNANDA LONGEN

Para tomar ciência da decisão:




Trata-se de Ação Ordinária, com pedido liminar, ajuizada por KEILA FERNANDA LONGEN, já qualificada, contra ato do DIRETOR DO CENTRO DE SELEÇÃO E PROMOÇÃO DE EVENTOS DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA – CESPE/UNB, vinculada à FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA – FUB.
O presente feito foi manejado, inicialmente, perante a Justiça Federal. A Impetrante participa do concurso público de provas e de títulos para a outorga de delegações de serventias extrajudiciais de notas e de registro do Estado do Espírito Santo, o qual foi inaugurado pelo Edital nº 1 – TJ/ES. Neste certame, a Autoridade Coatora lhe retirou pontuação por não ter apresentado diploma do curso de graduação e por não ter apresentado certidão emitida pelo setor de Recursos Humanos da instituição empregadora, mas somente certidão da Chefe de Secretaria do Juízo em que era lotada no cargo de Assessor de Juiz, privativo de bacharel em Direito.
Dessa forma, ajuizou este writ para ter reconhecidos 02 (dois) pontos referentes ao item 13.1, alínea I do Edital do aludido certame. Subsidiariamente, requer a suspensão do concurso até decisão final desta demanda. Ao final, pugna pela confirmação da liminar eventualmente deferida.
Com a inicial, vieram os documentos de fls. 22-86.
Às fls. 87-89, foi proferida decisão que indeferiu o pedido liminar.
Às fls. 91-105, foi protocolado Agravo de Instrumento pela Impetrante contra a decisão retro.
Às fls. 129-133, foi dado provimento ao aludido recurso, concedendo a tutela liminar pretendida, bem como foi reconhecida a incompetência da Justiça Federal para processar o feito, determinando a remessa dos autos à Justiça Estadual.
Tendo sido distribuído para a 5ª Vara Cível da Justiça Estadual, esta reconheceu sua incompetência à fl. 147, determinando a remessa a uma das Varas da Fazenda Pública de Vitória. 
Em razão disso, o feito foi distribuído à 4ª Vara da Fazenda Pública de Vitória, a qual determinou a intimação da Autoridade Coatora, bem como do representante judicial do Estado do Espírito Santo.
Às fls. 153-166, a Advocacia Geral da União se manifestou pela competência da Justiça Federal.
Às fls. 167-168, houve manifestação do representante do Cespe/UnB.
Às fls. 170-170/v, a MM. Juíza de Direito da 4ª Vara da Fazenda Pública de Vitória se declarou suspeita para funcionar no feito.
Após, vieram-me os autos conclusos.
É o relatório. DECIDO:
Observo que a Cespe/UnB é a entidade da qual faz parte a Autoridade Coatora responsável pela prática do ato atacado pela Impetrante, qual seja, a não atribuição  de 2,0 (dois) pontos no certame, em razão de exercício de função pública por, pelo menos, 03 (três) anos até a data de abertura do concurso.     Nesse sentido, tem-se que a competência para funcionar nos feitos em que figure tal entidade é da Justiça Federal. Sobre a matéria, a jurisprudência do E. Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo:

“AGRAVO DE INSTRUMENTO nº 0003849-55.2013.8.08.0024 AGVTE. : LÍVIA MARIA MATTOS MELO LIMA AGVDO. : DEFENSOR PÚBLICO GERAL DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO JUIZ : MANOEL CRUZ DOVAL RELATOR : DES. SUBST. FERNANDO ESTEVAM BRAVIN RUY A C Ó R D Ã O EMENTA: AGRAVO DE INSTRUMENTO. CONCURSO PÚBLICO. ATO ATRIBUÍDO AO CENTRO DE SELEÇÃO E DE PROMOÇÃO DE EVENTOS DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA - CESPE/UNB. COMPETÊNCIA DA JUSTIÇA FEDERAL. INCIDENTE DE UNIFORMIZAÇÃO Nº 100.110.014.311. RECURSO CONHECIDO E PROVIDO. 1) Nos termos da conclusão alcançada no julgamento do Incidente de Uniformização nº 100.110.014.311, compete à Justiça Federal julgar o processo no qual o CESPE/UNB foi o ente responsável pela realização da etapa atacada. Precedentes do STJ. 2) Dessa forma, a Justiça Estadual não tem competência para processar e julgar as demandas relativas aos concursos públicos realizados por ente federal, como o CESPE, quando a pretensão visa a atacar ato de sua atribuição, como a correção de questões. 3) Dado provimento ao recurso. ACORDA a Egrégia Quarta Câmara Cível, em conformidade da ata e notas taquigráficas da sessão, que integram este julgado, à unanimidade, conhecer e dar provimento ao recurso. Vitória, 05 de agosto de 2013. DESEMBARGADOR PRESIDENTE DESEMBARGADOR RELATOR (TJES, Classe: Agravo de Instrumento, 24139001804, Relator: ELIANA JUNQUEIRA MUNHOS FERREIRA - Relator Substituto : FERNANDO ESTEVAM BRAVIN RUY, Órgão julgador: QUARTA CÂMARA CÍVEL , Data de Julgamento: 05/08/2013, Data da Publicação no Diário: 15/08/2013)”

“AGRAVO INTERNO NA APELAÇÃO CÍVEL. AÇÃO ORDINÁRIA. CONCURSO PÚBLICO. AGENTE PENITENCIÁRIO. REPROVAÇÃO DO EXAME PSICOTÉCNICO. PRELIMINAR SUSCITADA DE OFÍCIO. ILEGITIMIDADE PASSIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. ATO DE COMPETÊNCIA DO cespe. PROCESSO EXTINTO SEM JULGAMENTO DO MÉRITO. RECURSO IMPROVIDO. 1) Tratando-se de demanda na qual o candidato se insurge contra o conteúdo, a aplicação ou correção de teste ou questão de concurso público, este e. Tribunal de Justiça, nos autos do Incidente de Uniformização de Jurisprudência nº 100.110.014.311, Rel. Des. Samuel Meira Brasil Junior, firmou o entendimento de que a Justiça Estadual não tem competência para julgar questões relativas a certames realizados pelo CESPE, por se tratar de ente federal sujeito à competência prevista no inciso I do art. 109 da Constituição Federal 2) Desse modo, impõe-se a declaração da ilegitimidade passiva do Estado do Espírito Santo, já que nesses casos de irresignação quanto à aplicação de provas, compete ao Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília - CESPE/UnB, como órgão executor do certame, responder por eventual ilegalidade ocorrida na fase de exame psicotécnico do certame. 3) Processo extinto sem julgamento do mérito (incisos IV e VI do art. 267 do CPC). 4) Recurso Improvido. ACORDA a Egrégia Segunda Câmara Cível, em conformidade da ata e notas taquigráficas da sessão, que integram este julgado, à unanimidade, negar provimento ao recurso. Vitória, 30 de julho de 2013. (TJES, Classe: Agravo Ap, 24100089978, Relator : JOSÉ PAULO CALMON NOGUEIRA DA GAMA, Órgão julgador: SEGUNDA CÂMARA CÍVEL, Data de Julgamento: 30/07/2013, Data da Publicação no Diário: 12/08/2013)”


“AGRAVO DE INSTRUMENTO. MANDADO DE SEGURANÇA. CONCURSO PÚBLICO. DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. FASES DO CERTAME EXECUTADAS PELO CESPE/UNB. PRELIMINAR DE ILEGITIMIDADE PASSIVA AD CAUSAM DA AUTORIDADE APONTADA COATORA RECONHECIDA. EFEITO TRANSLATIVO. SEGURANÇA DENEGADA. 1 - A legitimidade para figurar no polo passivo de demanda em que se discute questões ou resultado de fases de concurso público é daquele que omite ou executa diretamente o ato impugnado e que detém poderes e meios para praticar o mandamento porventura ordenado pelo Poder Judiciário. Entendimento pacificado pelo Tribunal no incidente de uniformização de jurisprudência no Mandado de Segurado nº. 100.110.114.311. 2 - Na hipótese em tela, as Autoridades apontadas coatoras, Defensor Público Geral do Estado do Espírito Santo e/ou o Subdefensor Público Geral do Estado do Espírito Santo, não detêm competência para responder sobre os critérios de avaliação e demais regulamentos insertos no Edital do Concurso Público, sendo, no entanto, das Autoridades vinculadas ao Centro de Seleção e Promoção de Eventos Universidade de Brasília - CESPE ¿ UnB, cuja parte não integra o mandamus. 3 ¿ Preliminar de ilegitimidade passiva ad causam acolhida, já que as Autoridades apontadas como Coatoras não possuem atribuição para a prática e execução do ato pleiteado no presente mandamus, e, ato contínuo, por aplicação do efeito translativo do presente Recurso de Agravo de Instrumento, impõe-se DENEGAR A SEGURANÇA pleiteada na origem, julgando extinto o processo, sem apreciação do mérito, na forma prescrita pelo artigo 6º, § 3º e § 5º c/c artigo 10, da Lei nº 12.016/2009, condenando a Impetrante ao pagamento das custas processuais finais, revelando, por outro lado, incabível a condenação em honorários advocatícios, nos termos do artigo 25, da Lei nº 12.016/2009. 4 ¿ Recurso conhecido e provido. ACORDA o Egrégio Primeiro Grupo de Câmaras Cíveis Reunidas, em conformidade da Ata e Notas Taquigráficas da Sessão, que integram este julgado, à unanimidade, acolher a preliminar de ilegitimidade passiva, e, por aplicação do efeito translativo do presente Recurso de Agravo de Instrumento, denegar a segurança pleiteada na origem, julgando extinto o processo, sem apreciação do mérito, na forma prescrita pelo artigo 6º, § 3º e § 5º c/c artigo 10, da Lei nº 12.016/2009, condenando, outrossim, a Impetrante ao pagamento das custas processuais finais. (TJES, Classe: Agravo de Instrumento, 24139004964, Relator : NAMYR CARLOS DE SOUZA FILHO, Órgão julgador: SEGUNDA CÂMARA CÍVEL, Data de Julgamento: 11/06/2013, Data da Publicação no Diário: 19/06/2013)”

“MANDADO DE SEGURANÇA. CONCURSO PÚBLICO. ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESPÍRITO SANTO. CARGO TÉCNICO LEGISLATIVO SÊNIOR I. APRESENTAÇÃO DE TÍTULOS. ILEGITIMIDADE PASSIVA AD CAUSAM. ACOLHIMENTO. PRECEDENTES. WRIT 1. A contratação de empresa terceirizada, in casu, o CESPE/UnB, para a execução de concurso público de ingresso em órgão legislativo estadual retira a responsabilidade do ente contratante de figurar no pólo passivo da demanda quando a lide abarcar discussão de suposta irregularidade em determinada fase do certame, tal como eventual equívoco na avaliação/mensuração de pontos referentes às provas de títulos. 2. A Autoridade estadual que não tenha competência para desfazer o ato impugnado - como, por exemplo, alterar o gabarito de correção da prova - não tem pertinência subjetiva para a demanda e, portanto, não tem legitimidade passiva ad causam¿ (TJES, Classe: Incidente de Uniformização de Jurisprudência Mand Segurança, 100110014311, Relator: SAMUEL MEIRA BRASIL JUNIOR, Órgão julgador: TRIBUNAL PLENO, Data de Julgamento: 24/11/2011, Data da Publicação no Diário: 13/12/2011) 3. Preliminar de ilegitimidade passiva ad causam acolhida, a fim de extinguir o feito, sem resolução do mérito, nos termos do art. 267, inciso VI, do CPC. (TJES, Classe: Mandado de Segurança, 100120005556, Relator : SÉRGIO LUIZ TEIXEIRA GAMA, Órgão julgador: TRIBUNAL PLENO, Data de Julgamento: 03/09/2012, Data da Publicação no Diário: 19/09/2012)”

“APELAÇÃO CÍVEL Nº 7982-14.2011.8.08.0024 RELATOR : DES. SAMUEL MEIRA BRASIL JR. RECORRENTE : ESTADO DO ESPÍRITO SANTO ADVOGADO : GUSTAVO CALMON HOLLIDAY RECORRIDO : EVANDRO COSTA BOLZANI ADVOGADO : EVANDRO COSTA BOLZANI MAGISTRADO : MANOEL CRUZ DOVAL ACÓRDÃO EMENTA. PROCESSUAL CIVIL. MANDADO DE SEGURANÇA. CONCURSO PÚBLICO. CESPE. ILEGITIMIDADE PASSIVA DA AUTORIDADE CONTRATANTE. 1. A Justiça Estadual não tem competência para processar e julgar as demandas relativas aos concursos públicos realizados por ente federal, como o CESPE, quando a pretensão visa a atacar ato de sua atribuição, como a correção de questões. Precedente do TJES (Incidente de Uniformização de Jurisprudência). 2. A Presidente da Comissão do concurso público é parte ilegítima para figurar no polo passivo das demandas que impugnam ato de competência da banca organizadora da seleção, como a correção das provas. Vistos, relatados e discutidos estes autos em que são partes as acima indicadas, acordam os Desembargadores da QUARTA CÂMARA do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, à unanimidade, dar provimento ao recurso, acolher a preliminar de ilegitimidade passiva da autoridade coatora e denegar a segurança pretendida Vitória (ES), 11 de novembro de 2013. Desembargador SAMUEL MEIRA BRASIL JR Presidente e Relator (TJES, Classe: Apelação, 24110079829, Relator : SAMUEL MEIRA BRASIL JUNIOR, Órgão julgador: QUARTA CÂMARA CÍVEL , Data de Julgamento: 11/11/2013, Data da Publicação no Diário: 19/11/2013)”

Repare que, nos termos da conclusão alcançada no julgamento do Incidente de Uniformização nº 100.110.014.311, compete à Justiça Federal julgar o processo no qual o Cespe/UnB foi o ente responsável pela realização da etapa atacada. Cuida-se de fundação pública criada pela Lei nº 3.998/61 e instituída pelo Decreto Federal nº 500/62, assim equiparada às autarquias federais para fins de estabelecimento de competência. Logo, a Justiça Estadual não tem competência para processar e julgar as demandas relativas aos concursos públicos realizados por entes federais, como o CESPE, quando a pretensão visa a atacar ato de sua atribuição. De tal maneira, entendo prudente suscitar o conflito de competência.
Dito isto, verifica-se aqui a ocorrência da hipótese do inciso II, do art. 66 do CPC/15, conflito este que, nos termos do parágrafo único de tal dispositivo, pode ser suscitado pelo Magistrado que não acolher a competência que lhe foi declinada.
No presente caso a competência para dirimir o conflito é do Colendo Superior Tribunal de Justiça, uma vez que, de acordo com o artigo 105, I, “d”, da CF, compete ao Superior Tribunal de Justiça processar e julgar, originariamente, os conflitos de competência entre juízes vinculados a tribunais diversos.
Ante o exposto, SUSCITO O PRESENTE CONFLITO NEGATIVO DE COMPETÊNCIA.
Oficie-se ao Exmo. Sr. Min. Presidente do Colendo Superior Tribunal de Justiça, devendo o referido ofício ser instruído com cópia da presente decisão, da petição inicial, da decisão do Juízo suscitado (129-133).
Coloco-me desde já à disposição para maiores esclarecimentos sobre a suscitação ora erigida.
Aguarde-se, na Secretaria da 4ª Vara da Fazenda Pública de Vitória, a solução do presente conflito de competência.
Intimem-se.
Diligencie-se.
Vitória/ES, 13 de Março de 2017.


12 - 0009133-05.2017.8.08.0024 - Procedimento Comum
Requerente: LUCIA MARIA DA SILVA
Requerido: ESTADO DO ESPIRITO SANTO

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 11394/ES - GRASIELE MARCHESI BIANCHI
Requerente: LUCIA MARIA DA SILVA
OFERECER RRÉPLICA NO PRAZO LEGAL


13 - 0003730-55.2017.8.08.0024 - Procedimento Comum
Requerente: PORTO SEGURO COMPANHIA DE SEGUROS GERAIS
Requerido: ESTADO DO ESPIRITO SANTO SEC DE SEGURANCA PUBLICA

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 15718/ES - SIMONE VIZANI
Requerente: PORTO SEGURO COMPANHIA DE SEGUROS GERAIS
OFERECER RÉPLICA NO PRAZO LEGAL


14 - 0021093-55.2017.8.08.0024 - Procedimento Comum
Requerente: AUREO KLEBER OLIVEIRA DA GAMA FRAGA
Requerido: INSTITUTO DE PREVIDENCIA DOS SERVIDORES DO ESTADO DO ES

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 16533/ES - ENEIAS DO NASCIMENTO BATISTA
Requerente: AUREO KLEBER OLIVEIRA DA GAMA FRAGA

Para tomar ciência do despacho:
Objetiva o autor na presente ação, a condenação do instituto réu a restituir o valor recido na forma ilegal, devidamente corrigido e atualizado.

Assim, INTIME-SE a parte requerente para emendar á inicial, sob pena consignada no parágrafo único, do artigo 321 do Código de Processo Civil, para, no prazo de lei, adequar o valor atribuído à causa, vez que é necessário que o mesmo corresponda à importância perseguida na presente demanda, atualizada à data do ajuizamento da ação, para traduzir a realiade do pedido (inc. I, art. 292, CPC).

Diligencie-se.




VITÓRIA, 4 DE SETEMBRO DE 2017

MONICA PEREIRA DE ABREU ACERBI
ANALISTA JUDICIARIO ESPECIAL

Lista 0149/2017

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO
VITÓRIA - 4ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL, MUNICIPAL, REGISTROS PÚBLICOS,MEIO AMBIENTE E SAÚDE

JUIZ DE DIREITO: DRº SAYONARA COUTO BITTENCOURT
PROMOTOR DE JUSTIÇA: DRº MARCIA JACOBSEN FERREIRA DA SILVA
ANALISTA JUDICIARIO ESPECIAL: MONICA PEREIRA DE ABREU ACERBI


Lista: 0149/2017


1 - 0014748-10.2016.8.08.0024 - Consignação em Pagamento
Autor: CAIXA BENEFICENTE DOS MILITARES ESTADUAIS DO ESTADO DO ES
Réu: LUCI SOARES DA SILVA e outros

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 5335/ES - FABIO DAHER BORGES
Autor: CAIXA BENEFICENTE DOS MILITARES ESTADUAIS DO ESTADO DO ES
FICA INTIMADO PARA RETIRAR O ALVARÁ JUDICIAL




VITÓRIA, 4 DE SETEMBRO DE 2017

MONICA PEREIRA DE ABREU ACERBI
ANALISTA JUDICIARIO ESPECIAL