view: contents - template: fulltext
QUI01
SEX02
SAB 03
DOM 04
SEG05
TER06
QUA07
QUI08
SEX09
SAB 10
DOM 11
SEG12
TER13
QUA14
QUI15
SEX16
SAB 17
DOM 18
SEG19
TER20
QUA21
QUI22
SEX23
SAB 24
DOM 25
SEG26
TER27
QUA28
QUI29
SEX30
Versão revista

ITARANA - VARA ÚNICA
Listas

Lista 0120/2018

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO
ITARANA - VARA ÚNICA

JUIZ(A) DE DIREITO: DRº LUIS EDUARDO FACHETTI DE OLIVEIRA
PROMOTOR(A) DE JUSTIÇA: DRº VERA LUCIA MURTA MIRANDA
ANALISTA JUDICIARIO ESPECIAL: DIZOLINA MARIA BALDOTTO


Lista: 0120/2018


1 - 0000966-24.2016.8.08.0027 - Procedimento Comum
Requerente: GUSTAVO TESCH BALDOTTO e outros
Requerido: PREFEITURA MUNICIPAL DE ITARANA e outros

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 19217/ES - CLAUDIO CANCELIERI
Requerente: GUSTAVO TESCH BALDOTTO
Advogado(a): 4712/ES - LUIZ AUGUSTO MILL
Requerido: A.F. CONSTRUCOES E SERVICOS LTDA ME
Advogado(a): 13741/ES - SONIA HELENA MARTINELLI
Requerente: GUSTAVO TESCH BALDOTTO

Para tomar ciência da decisão:
-DECISÃO-
  Autos nº 0000966-24.2016.8.08.0027
  Trata-se de AÇÃO DE INDENIZAÇÃO ajuizada por Gustavo Tesch Baldotto, representado por sua genitora, Sra. Juliana Tesch, em face da A.F Construções e Serviços LTDA-ME e do Município de Itarana-ES, todos devidamente qualificados nos autos. Em apertada síntese, alega o autor que sofreu um acidente em uma obra pública; aduz, ainda, que a referida obra vem sendo executada pela primeira requerida, em virtude de contrato firmado com a municipalidade, segunda requerida; que no local do acidente não havia qualquer sinalização ou contenção; que em decorrência de tal evento sofreu um grande corte no couro cabeludo, o que lhe causou danos materiais, morais e estéticos, fazendo, assim, jus à indenização. Recebida a inicial e deferida a gratuidade requerida, foi designada audiência de conciliação, a qual restou infrutífera (fls. 46 e 71). Citado, os réus apresentaram suas repostas, momento em que a segunda requerida arguiu a preliminar de ilegitimidade passiva (fls. 75/81 e 83/91). Réplica do autor, às fls. 109/112, o qual refuta a preliminar suscitada pela ré, bem como reitera os argumentos da inicial, pleiteando a condenação dos requeridos. Relatado, DECIDO. Da preliminar de ilegitimidade passiva. O Município de Itarana-ES alega sua ilegitimidade ao argumento de que cabia ao contratado a obrigação legal e contratual de adotar as medidas de segurança para a realização da obra, cabendo ao mesmo reparar os danos materiais, estéticos e morais ao autor. Todavia, a legitimidade, ou pertinência subjetiva da demanda deve ser examinada segundo a teoria da asserção. Assim, as condições da ação, em que se inclui a ilegitimidade passiva, devem ser aferidas abstratamente, a partir da análise sumária e superficial das assertivas expostas pelo autor na inicial, segundo recomenda a melhor doutrina e jurisprudência. No caso em análise, embora seja do executor a responsabilidade pelos danos causados a terceiros, em virtude da execução da obra pública, nos termos do art. 70 da Lei nº 8.666/93, tal fato não afasta por completo a da requerida, que pode responder de forma subsidiária ou, inclusive, de forma solidária conforme o caso. Assim, rejeito a preliminar. Superadas as questões processuais aventadas pelas partes, e a míngua de outras que venham a macular o regular prosseguimento do feito, passamos a fixar os pontos controvertidos, de acordo com as alegações deduzidas pelas partes. Sob este prisma, fixo o(s) seguinte(s) ponto(s) controvertido(s): i) Qual o tipo de dano e sua extensão? ii) Existiam medidas de segurança no local do acidente? iii) Houve culpa exclusiva da vítima; iv) Quem deu causa ao dano; Posto isso, dou o feito por saneado. Intimem-se (CPC, § 1º, art. 357). Decorrido o prazo de impugnação, intimem-se as partes para, no prazo comum de 10 (dez) dias, especificarem as provas que pretendem produzir. Itarana/ES, 05 de outubro 2018.
  Luís Eduardo Fachetti de Oliveira Juiz de Direito


2 - 0000325-02.2017.8.08.0027 - Crimes Ambientais
Autor: MINISTERIO PUBLICO DO ESTADO DO ESPIRITO SANTO
Testemunha Autor: JOSE DEMOCRITO DA SILVA JUNIOR e outros
Réu: CRISTINA DETTMAM BULL e outros

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 006550/ES - VALTER JOSE COVRE
Réu: CRISTINA DETTMAM BULL
Réu: LEONI BULL
Intimá-lo para apresentar alegações finais.


3 - 0000505-57.2013.8.08.0027 - Dissolução e Liquidação de Sociedade
Autor: RONALDO SARNAGLIA
Reconvinte: DIEGO MORAO
Réu: DIEGO MORAO

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 21429/ES - CLEBERSON JOSE GASPERAZZO
Reconvinte: DIEGO MORAO
Réu: DIEGO MORAO
Advogado(a): 13097/ES - DIEGO VINICIO FARDIN
Autor: RONALDO SARNAGLIA
Advogado(a): 007799/ES - ROSA ELENA KRAUSE BERGER
Reconvinte: DIEGO MORAO
Réu: DIEGO MORAO

Para tomar ciência da decisão:
-DECISÃO- Autos n" 0000505-57.2013.8.08.0027 Trata-se de ação ajuizada por Ronaldo Sarnaglia em face de Diego Mourão, onde o autor pretende ver reconhecida uma sociedade que teria mantido com o requerido, sobre uma Escavadeira Hidráulica Caterpillar. A contestação foi apresentada às fls.24/30 devidamente acompanhada dos documentos de fls.31/98 e, às fls.99/105. com os documentos de fls. 106/108. foi apresentada reconvenção. Às fls. 111/112 foi apresentada réplica à contestação e. às fls. 116/118, encontra-se a contestação da reconvenção. Finalmente, às fls. 132/134, o requerido apresentou réplica à contestação da reconvenção, onde arguiu a intempestividade da contestação da reconvenção, o que acabou sendo acolhida na decisão de saneamento de fls. 155 e verso dos autos, o que impediu a análise das argumentações constantes daquela peça processual. Intimados desta decisão de saneamento, o autor Ronaldo Sarnagüa se manifesta na petição de fls. 159/160 requerendo a reconsideração de parte daquela decisão de fls. 155, já que a contagem do prazo levou em consideração data anterior ao termo inicial do prazo para contestar. Explico. Na petição de fls. 132/134, Diego Mourão afirma que a peça de contestação da reconvenção é intempestiva, pois a publicação da intimação teria ocorrido no dia 09.06.2014 e, assim, o prazo final para a apresentação da mesma seria o dia 24.06.2014, sendo que ela só foi apresentada no dia seguinte. Na decisão de saneamento de fls. 155 e verso, acabei acolhendo essa argumentação fazendo menção à certidão de fls.l 10 dos autos que comprovaria este fato, deixando de apreciar a respectiva peça (contestação da reconvenção).

Ronaldo Sarnaglia, no pedido de reconsideração de fls.159/160 esclarece que a certidão de fls.l 10. datada de 09.06.2014, refere-se à remessa da lista de intimações n° 0038/2014 ao Diário da Justiça, a qual só foi publicado no dia seguinte (10.06.2014). conforme certidão de fls.l 11 dos autos. Sendo assim, o termo final para a apresentação da contestação da reconvenção seria do dia 25.06.2014 como de fato ocorreu e. por isso. a peça seria tempestiva. Então, após realizar uma detida análise nos autos, verifico que, de fato, me equivoquei ao acolher a alegação do requerido Diego Mourão, já que a publicação do edital só se deu no dia 10.06.2014, conforme comprova a certidão de fls.111 dos autos. Por isso. CHAMO O FEITO A ORDEM e revogo a Decisão de Saneamento de fls.155 dos autos, reconhecendo a tempestividade da contestação da reconvenção apresentada as fls. 116/118 dos autos, a qual também deverá ser considerada na prolação do novo despacho saneador. Dessa forma, sendo tempestiva a contestação da reconvenção, passo a analisar as preliminares levantadas nessa peça. Sobre o rótulo de preliminar, Ronaldo Sarnaglia levanta três questões que acabam por se confundir e que, em resumo, pretendem impedir o prosperar da demanda desenhada na reconvenção. Segundo alega, a pretensão da reconvenção seria inadequada, já que não é "conexa com a ação principal", pois pretende reconhecer uma relação jurídica supostamente existente com um terceiro alheio à relação jurídica processual (a pessoa jurídica Rodrigo Sarnaglia ME) e por um fundamento absolutamente diverso daquele discutido na inicial. Sendo assim, além de não haver conexão, haveria evidente ilegitimidade de partes. De fato, pelos documentos apresentados e pelas próprias alegações do requerido Diego Morão, a relação jurídica que fundamentaria a reconvenção teria como sujeitos o requerido (Diego Morão) e a empresa Rodrigo Sarnaglia ME. que pertenceria ao irmão do autor Ronaldo Sarnaglia. Assim, de fato. além de não haver conexão entre as ações (principal e reconvenção) Ronaldo Sarnaglia seria parte ilegítima para figurar no polo passivo da demanda descrita na reconvenção. Por tais motivos, acolho as preliminares levantadas na peça de fls. 116/118 dos autos, reconhecendo a inexistência de conexão entre a demanda e a reconvenção e a ilegitimidade passiva do autor Ronaldo Sarnaglia. Destarte, extingo a recondução sem resolução do mérito, nos termos do artigo 485, incisos IV e VI do CPC.

Transitada em julgado, e para facilitar a compreensão e manuseio dos autos, desentranhem-se as peças de fls.99/108; 116/122; 132/134 e 159/160, autuando-as em apenso com cópia desta decisão. Após, certifique-se a providência nestes autos, renumerando as folhas. Superadas estas questões, fixo como ponto controvertido da demanda: I- os efetivos termos da sociedade firmada entre as partes e II- o efetivo valor do aporte financeiro do autor à sociedade havida com o réu. Intimem-se as partes desta decisão e para, em 10 dias. informarem as provas que pretendem produzir. Findo o prazo, venham os autos conclusos para deferimento das provas e eventual designação de Audiência de Instrução e Julgamento. Cumpra-se. Itarana-ES, 24 de outubro de 2018.

Luís Eduardo Fachetti de Oliveira
Juiz de Direito


4 - 0000458-10.2018.8.08.0027 - Procedimento Comum
Requerente: GERALDO ANDRE CORTELETTE
Requerido: FABRICIO DE JESUS BOSSER

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 8875/ES - SANDRO BURIAN GIESTAS
Requerente: GERALDO ANDRE CORTELETTE
conciliação designada nos autos da supra ação mencionada, que será realizada na sala de audiências do Fórum de ITARANA - VARA ÚNICA, no dia 22/11/2018 às 16:00, situada no(a) FÓRUM DES. JOSÉ VICENTE DE SÁ RUA SANTOS VENTURINI, S/Nº - CENTRO - ITARANA - ES - CEP: 29620-000


5 - 0000528-61.2017.8.08.0027 - Procedimento Comum
Requerente: HELIO PEREIRA DAS POSSES
Requerido: BANCO DO BRASIL SA

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 23556/ES - BRUNA PEREIRA DAS POSSES
Requerente: HELIO PEREIRA DAS POSSES
Intimá-la da petição juntada nos autos.


6 - 0000872-13.2015.8.08.0027 - Ação Penal - Procedimento Sumário
Autor: MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO
Réu: EGNO MENEGHEL JUNIOR

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 005693/ES - EDEMILSO MANSK
Réu: EGNO MENEGHEL JUNIOR
Intimá-lo para apresentar alegações finais.


7 - 0000600-87.2013.8.08.0027 - Ação Penal - Procedimento Ordinário
Autor: MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO
Réu: ELIELTON GERALDO SPERANDIO

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 005693/ES - EDEMILSO MANSK
Réu: ELIELTON GERALDO SPERANDIO
Intimá-lo para apresentar alegações finais.


8 - 0001111-03.2004.8.08.0027 (027.04.000089-8) - Inventário
Herdeiro: VERA ALICE MARTINELLI VAZ JASTROW e outros
Inventariante: JOSY HELENA MARTINELLI VAZ
Requerente: LENIR MARTINELLI VAZ e outros
Inventariado: ALVERINO VAZ

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 17737/ES - ADOLFO HENRIQUE LEMPKE
Requerente: ROMULO ROSSMAM DAMASCENO
Requerente: VALDIR SCHULTZ
Requerente: MARCELINO RAMIRO
Requerente: IVANILDO FEHLBERG
Advogado(a): 6554/ES - BENTO SANTO FIOROTTI
Herdeiro: MARCIO LUIZ MARTINELLI VAZ
Advogado(a): 004192/ES - JOAO HENRIQUE MARTINELLI
Herdeiro: VERA ALICE MARTINELLI VAZ JASTROW
Inventariante: JOSY HELENA MARTINELLI VAZ
Requerente: LENIR MARTINELLI VAZ

Para tomar ciência do despacho:
DESPACHO

Ante ao requerimento de fls. 990/991, defiro a expedição de ofício à empresa Portobens, conforme requerido.

Determino a intimação da inventariante para prestar, no prazo de quinze dias, as informações requeridas pelos credores.

Diligencie-se. Cumpra-se.

Itarana/ES, 29/10/2018.

Luís Eduardo Fachetti de Oliveira
Juiz de Direito




ITARANA, 8 DE NOVEMBRO DE 2018

DIZOLINA MARIA BALDOTTO
ANALISTA JUDICIARIO ESPECIAL

Lista de Advogados

LISTA DE ADVOGADOS CADASTRADOS COM INSCRIÇÕES DEFERIDAS REFERENTE A PORTARIA 005/2018

(ADVOGADOS DATIVOS – COMARCA DE ITATANA/ES).

Considerando o teor da Portaria 005/2018 deste Juízo e ainda os termos da Resolução nº 005/2018 do Egrégio Tribunal de Justiça deste Estado, RESOLVE:

1) Publicar a Lista de Advogados tempestivamente cadastrados que tiveram suas inscrições deferidas, conforme abaixo:

 

Nome

Situação

1

Alciana dos Santos da Silva – OAB nº 19.574

DEFERIDA

2

Rodolpho Toscano Corrêa – OAB nº 22.432

DEFERIDA

3

Cláudio Cancelieri – OAB nº 19.217

DEFERIDA

4

Francieli Carla Uhlig – OAB nº 25.379

DEFERIDA

5

Sônia Helena Martinelli – OAB nº 13.741

DEFERIDA

6

Thaís Carolina Fardin – OAB nº 27.389

DEFERIDA

7

Diego Vinício Fardin – OAB nº 13.097

DEFERIDA

8

Alexsandra Victória Delboni – OAB nº 25.770

DEFERIDA

9

Markus Paulo Passos – OAB nº 27.799

DEFERIDA

10

Antônio De Martin – OAB nº 4.559

DEFERIDA

11

Amanda Ribeiro Pedro – OAB nº 30.662

DEFERIDA

12

Cintia Zution Deleprane – OAB nº 13.873

DEFERIDA

13

Sandy Bergamaschi Teixeira – OAB 30.881

DEFERIDA

14

Maína Rodrigues Moreira – OAB nº 14.773

DEFERIDA

2) Prazo de validade da lista de advogados dativos – 31/12/2018.

3) Afixar cópia no átrio da sede deste Juízo.

4) A presente lista será pulicada por 3 (três) dias consecutivos no Diário da Justiça-ES.

Itarana/ES, 08 de novembro de 2018.

Luís Eduardo Fachetti de Oliveira.

Juiz de Direito