view: contents - template: fulltext
QUA01
QUI02
SEX03
SAB 04
DOM 05
SEG06
TER07
QUA08
QUI09
SEX10
SAB 11
DOM 12
SEG13
TER14
QUA15
QUI16
SEX17
SAB 18
DOM 19
SEG20
TER21
QUA22
QUI23
SEX24
SAB 25
DOM 26
SEG27
TER28
Versão revista

Lista 0050/2017

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO
JERÔNIMO MONTEIRO - VARA ÚNICA

JUIZ DE DIREITO: DRº KLEBER ALCURI JUNIOR

Lista: 0050/2017


1 - 0000984-39.2016.8.08.0029 - Cumprimento de sentença
Exequente: K.D.N.F. e outros
Executado: J.A.C.F.

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 25938/ES - Josiane dos Santos Machado
Exequente: M.M.D.N.
Exequente: K.D.N.F.

Para tomar ciência do despacho:
 
Intime-se a parte exequente para informar o CPF do executado para que seja efetivado o protesto.

 




JERONIMO MONTEIRO, 22 DE FEVEREIRO DE 2017
 

Lista 0049/2017

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO
JERÔNIMO MONTEIRO - VARA ÚNICA

JUIZ DE DIREITO: DRº KLEBER ALCURI JUNIOR

Lista: 0049/2017


1 - 0001175-55.2014.8.08.0029 - Ação Penal - Procedimento Ordinário
Autor: MINISTERIO PUBLICO DE JERONIMO MONTEIRO ES
Réu: EVERALDO MOREIRA DE BARROS

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 17018/ES - GRAZIELLE MARABOTI BINOTTI
Réu: EVERALDO MOREIRA DE BARROS

Para tomar ciência da sentença:
Isso posto, julgo PROCEDENTE a pretensão acusatória contida na inicial, CONDENO o acusado EVERALDO MOREIRA DE BARROS, nas iras dos arts. arts. 217-A, art. 217-A n/f do art. 14, II e art. 233, n/f do art. 69, todos do código penal.



Em observância aos artigos 59 e 68 do CP, passo à dosimetria da pena:



1. Quanto ao delito descrito no art. 217-A do código penal:


A culpabilidade, considerada como grau de reprovação da conduta, não apresenta elementos que refogem daquela própria ao delito. Seus antecedentes criminais não foram trazidos aos autos. Quanto à personalidade e conduta social do acusado, sem elementos para uma segura análise. A Motivação é inerente ao tipo, ou seja, a vontade de satisfazer a lascívia, independentemente de suas consequências; As circunstâncias do delito são desfavoráveis. As consequências são as próprias da ação praticada. O comportamento da vítima foi irrelevante.


Assim, fixo a pena-base em 08 (OITO) ANOS DE RECLUSÃO.


Passo a aferir as circunstâncias legais incidentes, para fixar a pena definitiva.


Inexistem circunstâncias atenuantes ou agravantes da pena. Inexistem, também, causas de diminuição ou aumento da pena, razão pela qual fixo-a definitivamente em 08 (OITO) ANOS DE RECLUSÃO.


2. Quanto ao delito descrito no art. 217-A c/c art. 14, II, ambos do código penal:


A culpabilidade, considerada como grau de reprovação da conduta, não apresenta elementos que refogem daquela própria ao delito. Seus antecedentes criminais não foram trazidos aos autos. Quanto à personalidade e conduta social do acusado, sem elementos para uma segura análise. A Motivação é inerente ao tipo, ou seja, a vontade de satisfazer a lascívia, independentemente de suas consequências; As circunstâncias do delito são desfavoráveis. As consequências são as próprias da ação praticada. O comportamento da vítima foi irrelevante.


Assim, fixo a pena-base em 08 (OITO) ANOS DE RECLUSÃO.


Passo a aferir as circunstâncias legais incidentes, para fixar a pena definitiva.


Inexistem circunstâncias atenuantes ou agravantes da pena.


Incide ainda em favor do acusado a causa de diminuição de pena precista no art. 14, II, do CP, razão pela qual reduzo a pena em 1/2, fixando-a em 04 (quatro) anos de reclusão.


Inexistem causas de aumento da pena, razão pela qual fixo-a definitivamente em 04 (QUATRO) ANOS DE RECLUSÃO.


3. Quanto ao delito descrito no art. 233 do código penal:


No que se refere à culpabilidade, o réu é penalmente imputável e tinha potencial conhecimento da ilicitude de seu ato, razão porque lhe era exigido um atuar em conformidade com o direito. Não há registros de antecedentes criminais. A personalidade do réu e conduta social não foram trazidas aos autos. Com efeito, o motivo do crime não empresta justificativa à ação, razão pela qual o considero desfavorável ao acusado. As circunstâncias e consequências do crime são aquelas que já lhes são inerentes, razão porque tais circunstâncias serão tidas em favor do réu. Não há o que falar em comportamento da vítima.


Assim, fixo a pena-base em 06 (SEIS) MESES DE DETENÇÃO.


Passo a aferir as circunstâncias legais incidentes, para fixar a pena definitiva.


Inexistem circunstâncias atenuantes ou agravantes da pena.


Inexistem também causas de aumento ou diminuição da pena, razão pela qual fixo-a definitivamente em 06 (SEIS) MESES DE DETENÇÃO.


Desse modo, resulta da cumulação o total de 12 (doze) anos de reclusão e 06 (seis) meses de detenção, em regime inicial fechado.


Da Detração


Ao compulsar os autos, verifico que o réu encontra-se preso preventivamente desde o dia 23/06/2016. Assim, até a data da r. sentença constato que o denunciado cumpriu 07 (sete) meses e 27 (vinte e sete) dias de pena.


Desta feita, tomando-se como base a pena de reclusão aplicada, tenho que resta o cumprimento da pena em 11 (onze) anos, 04 (quatro) meses e 03 (dois) dias de reclusão e 06 (seis) meses de detenção.


O réu deverá iniciar o cumprimento da pena no regime FECHADO, nos termos do artigo 33, §2°, “A”, do Código Penal.


Incabível a substituição da pena ou o sursis.


Custas na forma do artigo 804, do Código de Processo Penal. Contudo, suspensa a sua exigibilidade porquanto presumível a sua hipossuficiência financeira, haja vista está sendo assistido por Defensor Dativo.


Condeno o Estado do Espírito Santo a pagar honorários advocatícios a Dra. Grazielle Maraboti Binotti – OAB/ES 17.018, no valor de R$ 400,00 (quatrocentos reais).

Determino a intimação pessoal do réu, do Advogado e do Representante do Ministério Público. Comuniquem-se as vítimas, nos termos do artigo 201, § 2º, do Código de Processo Penal.


Após o trânsito em julgado desta condenação, tomar a secretaria as seguintes providências: a) lançar o nome do réu no livro do rol de culpados; b) oficiar o TRE-ES para os fins do artigo 15, III, da CR; c) oficiar aos setores de identificação e estatística para os registros necessários; d) expedir guia de execução; e) arquivar o presente feito, dando-se baixa.


P. R. I. N


Diligencie-se com as formalidades legais.



JERONIMO MONTEIRO, 20 de fevereiro de 2017.

KLEBER ALCURI JUNIOR
Juiz de Direito


2 - 0000856-53.2015.8.08.0029 - Busca e Apreensão em Alienação Fiduciária
Requerente: BANCO ITAUCARD S A
Requerido: ANDERSON DA SILVA FERNANDES

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 13621/ES - NELSON PASCHOALOTTO
Requerente: BANCO ITAUCARD S A
Advogado(a): 25123/ES - ROBERTA BEATRIZ DO NASCIMENTO
Requerente: BANCO ITAUCARD S A

Para tomar ciência da sentença:
Face ao exposto, por tudo mais que dos autos consta e princípios de direito aplicáveis à espécie, ACOLHO o pedido da parte requerente e, via de conseqüência, consolido em suas mãos a propriedade e posse plena e exclusiva do bem descrito na inicial, julgando extinto o processo neste grau de jurisdição, na forma do inciso I, do artigo 487, do Código de Processo Civil.

Condeno o Requerido ao pagamento de custas, despesas processuais e honorários advocatícios de 10% (dez por cento) sobre o valor da causa. Feito o cálculo, intime-se para pagamento. Não havendo o devido recolhimento, diligencie-se pelo sistema online à Receita Estadual informando o débito em nome do requerido.

Na fixação da verba honorária considero que não houve necessidade de realização de audiência de instrução e julgamento, com redução da carga laborativa, a simplificar a atividade profissional.

Publique-se. Registre-se. Intimem-se.

Após, não havendo pendências, arquivem-se os autos observadas as formalidades legais.


JERONIMO MONTEIRO, 03/02/2017.


KLEBER ALCURI JUNIOR
JUIZ(A) DE DIREITO
 


3 - 0000260-35.2016.8.08.0029 - Procedimento Comum
Requerente: MARIA APARECIDA QUITERIA VITORINO
Requerido: OZEIR DA SILVA

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 16507/ES - CASSIO PORTELLA DE ALMEIDA
Requerente: MARIA APARECIDA QUITERIA VITORINO

Para tomar ciência do despacho:

Com o advento do novo Código de Processo Civil, os feitos, em geral, seguirão o chamado procedimento comum (Art.318) e a teor do Art. 334, preenchendo a inicial os requisitos essenciais elencados nos Artigos 319 e 320 e, não sendo caso de improcedência liminar do pedido (Art.332), incumbirá ao juiz designar audiência de conciliação ou de mediação.


Referida audiência apenas não ocorrerá na hipótese de autor e réu manifestarem expressamente desinteresse na composição consensual, além dos casos, é claro, de demandas relativas a direitos que não admitam autocomposição (NCPC, art. 334, § 4º I e II).


De acordo com o disposto no art. 335, o prazo para a resposta do réu começa a fluir: (I) da data em que realizada a audiência ou a última sessão de conciliação (na hipótese é claro, de não se obter ali a solução autocompositiva do litígio; (II) da data do protocolo do pedido de cancelamento da audiência quando assim houver se manifestado o autor na petição inicial ou (III) das datas fixadas no art. 231 do CPC/2015.


O art. 165 do NCPC dispõe que "tribunais criarão centros judiciários de solução consensual de conflitos, responsável pela realização de sessões e audiências de conciliação e mediação e pelo desenvolvimento de programas destinados a auxiliar, orientar e estimular a autocomposição"


Prescreve o § 1º do referido artigo: "A composição e a organização dos centros serão definidas pelo respectivo tribunal, observadas as normas do Conselho Nacional de Justiça".


Nota-se, por conseguinte, uma clara opção legislativa pela profissionalização e pelo aperfeiçoamento dos agentes conciliadores/mediadores com os quais o Poder Judiciário haverá de contar, ao longo de toda a atuação cível em primeiro grau de jurisdição.


Não se preocupou o legislador, todavia, em estipular um cronograma para a adaptação do Judiciário a tão profundas e impactantes alterações, tampouco se ateve ao vulto dos aportes financeiros necessários (sem os quais não se pode aproximar a realidade fática daquela programada).


De qualquer modo, não se trata de reformas passíveis de serem implementadas da noite para o dia. Até que sobrevenha o estado de coisas desejado pelo NCPC, é de se considerar válida a adaptação ou flexibilização procedimental porventura realizada pelos magistrados capixabas, no sentido de citar o requerido para oferecer resposta (não para comparecer a uma sessão de conciliação que não tenha a mínima condição de acontecer).


Assim, inexistindo a implementação da estrutura de conciliadores/mediadores para atuarem nos processos em trâmite nesta unidade judiciária de forma a viabilizar o atendimento ao disposto no Art. 334, do NCPC, NESTE MOMENTO hei por bem flexibilizar o procedimento comum DETERMINANDO A CITAÇÃO DO REQUERIDO, PARA, em quinze dias, apresentar defesa, observando-se as regras disciplinadas nos Artigos 219, 231 , 335 e 344, todos do CPC/2015.


Por fim, ressalvo que após a citação e havendo fundado interesse de qualquer das partes na composição, este juízo mediante requerimento, designará audiência para tal fim.


Diligencie-se na CITAÇÃO, inclusive ENCAMINHANDO CÓPIA DESTA DECISÃO JUNTAMENTE COM A CONTRAFÉ.


Intime-se o autor quanto ao teor do presente comando judicial.


Jerônimo Monteiro/ES, 11 de maio de 2016.




Kleber Alcuri Junior

Juiz de Direito


4 - 0000740-86.2011.8.08.0029 (029.11.000740-7) - Execução de Título Extrajudicial
Exequente: COOPERATIVA DE CREDITO DE LIVRE ADMISSAO SUL DO ES (SICOOB )
Executado: PAULO ROBERTO CEZARIO MENDES

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 8628/ES - LUCIANA VALVERDE MORETE
Exequente: COOPERATIVA DE CREDITO DE LIVRE ADMISSAO SUL DO ES (SICOOB )
Advogado(a): 25912/ES - MARCOS SANTOS MOZELI
Exequente: COOPERATIVA DE CREDITO DE LIVRE ADMISSAO SUL DO ES (SICOOB )
Advogado(a): 19940/ES - THIAGO STANZANI FONSECA
Exequente: COOPERATIVA DE CREDITO DE LIVRE ADMISSAO SUL DO ES (SICOOB )
 Intimação para que a parte exequente apresente manifestação, uma vez que houve a devolução e juntada da deprecata aos autos.


5 - 0000153-88.2016.8.08.0029 - Procedimento Comum
Requerente: MARIA DA PENHA VASQUES LOPES
Requerido: INSS - INSTITUTO NACIONAL DE SEGURO SOCIAL

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 16507/ES - CASSIO PORTELLA DE ALMEIDA
Requerente: MARIA DA PENHA VASQUES LOPES
Advogado(a): 9494/ES - JOSE ROCHA JUNIOR
Requerente: MARIA DA PENHA VASQUES LOPES

Para tomar ciência da sentença:
Ante o exposto, JULGO PROCEDENTE o pedido autoral para condenar o INSS a conceder o adicional de 25 % (vinte e cinco por cento) sobre a aposentadoria por idade da requerente MARIA DA PENHA VASQUES LOPES, desde a data do requerimento administrativo (21/06/2010), devidamente calculado nos termos da lei. Atualização monetária conforme os critérios adotados pelo E. Tribunal Regional Federal da 2ª Região. Os juros de mora, de 0,5% ao mês, incidirão a partir da citação.

Outrossim, levando-se em consideração o caráter alimentar do benefício, como também a idade já avançada da requerente, atualmente com 89  (oitenta e nove) anos, defiro a tutela antecipada requerida, a fim de que seja implantado o acréscimo previsto no art. 45 da Lei nº 8.213/91 na sua aposentadoria por idade, no prazo de 30 (trinta) dias.

Intime-se a Autarquia para cumprimento, sob pena de multa diária de R$ 1.000,00 (mil reais).

Não há custas ou despesas devido ao benefício da gratuidade judiciária e à isenção a que faz jus a autarquia federal.

O requerido arcará com os honorários advocatícios da parte requerente que arbitro em 10% (dez por cento) sobre o valor das prestações vencidas até a prolação da sentença.

P.R.I.


JERONIMO MONTEIRO, 14/02/2017.


KLEBER ALCURI JUNIOR
JUIZ(A) DE DIREITO


6 - 0000675-18.2016.8.08.0029 - Embargos à Execução
Embargante: IPASJM
Embargado: JOSE ROCHA JUNIOR e outros

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 16507/ES - CASSIO PORTELLA DE ALMEIDA
Embargado: CASSIO PORTELLA DE ALMEIDA
Advogado(a): 12690/ES - FAGNER DA ROCHA ROSA
Embargante: IPASJM
Advogado(a): 9494/ES - JOSE ROCHA JUNIOR
Embargado: JOSE ROCHA JUNIOR

Para tomar ciência da sentença:
Considerando a manifestação do embargado (fl. 08/v), concordando expressamente com os valores apresentados pela embargante, julgo extinto o feito, com resolução de mérito, na forma do artigo 924, II, do CPC.


Em atendimento ao princípio da causalidade, condeno os embargantes ao pagamento de custas processuais e honorários advocatícios que fixo em R$ 200,00 (duzentos reais).


Considerando que o embargado já providenciou o levantamento da importância devida (fl. 422 dos autos em apenso), determino o arquivamento do feito.


Publique-se; Registre-se e Intimem-se.



JERONIMO MONTEIRO, 13 de fevereiro de 2017.


KLEBER ALCURI JUNIOR
Juiz de Direito


7 - 0000198-92.2016.8.08.0029 - Ação Penal - Procedimento Ordinário
Autor: MINISTERIO PUBLICO DE JERONIMO MONTEIRO ES
Réu: ALLAN WILLYAN NEVES MORAIS e outros

Intimo os(as) Drs(as) advogados(as)
Advogado(a): 17018/ES - GRAZIELLE MARABOTI BINOTTI
Réu: ALLAN WILLYAN NEVES MORAIS
Réu: CARLOS HENRIQUE SIMOES DE OLIVEIRA
Advogado(a): 4692/ES - LUCIANO SOUZA CORTEZ
Réu: CLEYSON CLAUDIO DA SILVA
Para que tome ciência da audiência designada para o dia 15/03/2017 às 15:15 na 3ª  Vara Criminal de Cachoeiro de Itapemirim/ES.




JERONIMO MONTEIRO, 22 DE FEVEREIRO DE 2017