view: contents - template: fulltext
SEG01
TER02
QUA03
QUI04
SEX05
SAB 06
DOM 07
SEG08
TER09
QUA10
QUI11
SEX12
SAB 13
DOM 14
SEG15
TER16
QUA17
QUI18
SEX19
SAB 20
DOM 21
SEG22
TER23
QUA24
QUI25
SEX26
SAB 27
DOM 28
SEG29
TER30
QUA31
Versão revista

Intimação - Diário

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO
PODER JUDICIÁRIO
Juízo de Mantenópolis - Vara Única
Praça Dom Luiz, 12, Fórum Desembargador Christiano Vieira de Andrade, Centro, MANTENÓPOLIS - ES - CEP: 29770-000
Telefone:(27) 37581333

PROCESSO Nº 5000003-45.2018.8.08.0031
PROCEDIMENTO DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL (436)
REQUERENTE: JOEZELIO GOMES MACHADO
REQUERIDO: S C DE S MOTA - ME, GUSTAVO MOTA
Advogado do(a) REQUERENTE: GILSON VIEIRA DA SILVA - MG46059

Advogado do(a) REQUERIDO:
Advogado do(a) REQUERIDO:

DECISÃO


 

Trata-se de procedimento do Juizado Especial Cível instaurado por JOEZELIO GOMES MACHADO em desfavor de BRADESCO FINANCIAMENTOS, GUSTAVO VEÍCULOS – S.A. DE S. MOTA-M.E., com pedido de tutela de urgência para retirar de seu nome dos cadastros de inadimplentes.

 

Em síntese a parte autora aduz que: 1) foi comunicado pelo Banco Bradesco Financiamentos S/A que havia sido feito a transferência da propriedade do veículo objeto do contrato n° 0101713418 – chassi 93XFRKB9TBCA25511 – placa EDE5855; 2) posteriormente recebeu notificação do Seresa Experian informando a negativação de seu nome em razão de débito no valor de R$ 29.318,52 (vinte e nove mil, trezentos e dezoito reais e cinquenta e dois centavos), recebeu ainda carnê para pagamento de vinte e quatro parcelas de R$ 1.332,66 (um mil, trezentos e trinta e dois reais e sessenta e seis centavos), além de notificação de multa de trânsito em seu nome; 3) nunca realizou o contrato de alienação fiduciária em questão.

 

Requereu ao final a concessão da tutela de urgência para determinar a retirada de seu nome dos órgãos de proteção ao crédito.

 

É o relatório. DECIDO.

 

Cinge-se o cerne da questão sobre a possibilidade de deferimento do pedido de tutela de urgência, para exclusão do nome da parte autor dos cadastros dos órgãos de restrição ao crédito, devido a uma dívida que sustenta não existir.


Como é cediço, possível a concessão da tutela provisória de urgência de natureza antecipada, nos termos do art. 300 do CPC, desde que comprovado elementos que evidenciem a probabilidade do direito invocado pelo autor, somado ao perigo de dano ou o risco ao resultado útil do processo, ex vi:


“Art. 300. A tutela de urgência será concedida quando houver elementos que evidenciem a probabilidade do direito e o perigo de dano ou o risco ao resultado útil do processo.”


In casu, entendo estar presente a probabilidade do direito invocado pelo requerente porquanto a negativa do débito e a hipossuficiência técnica do consumidor em fazer prova de inexistência da dívida, perfeitamente válido a retirada do nome dos cadastros de inadimplentes.


Frise-se que é indiscutível a presença do perigo de dano ou o risco ao resultado útil do processo advindo de eventuais prejuízos cotidianos causados em decorrência da manutenção do nome do autor nos cadastros de inadimplentes, sobretudo com relação à eventual indisponibilidade de crédito.


Além disso, não há perigo de irreversibilidade do provimento antecipado. Ao contrário, sua manutenção constitui risco de dano irreparável a parte autora, tendo seu nome divulgado por uma dívida de origem duvidosa.


Assim, havendo fundada dúvida acerca da regularidade da contratação, impõe-se ao Poder Judiciário conceder liminar para a retirada do apontamento de débito em nome do autor até o julgamento final da demanda.


Verifica-se no presente caso uma típica relação de consumo, pois as partes enquadram nos conceitos de consumidor e fornecedor constantes nos artigos 2º e 3º do Código de Defesa do Consumidor. Assim, é assegurada ao consumidor a aplicação do instituto da inversão do ônus da prova, previsto no art. 6º, VIII, do CDC.


Pelo exposto, entendo que preenchidos os requisitos legais (NCPC, art. 300), portanto, DEFIRO a tutela de urgência para determinar ao requerido BANCO BRADESCO FINANCIAMENTOS S/A., a proceder à retirada do nome do autor dos órgãos de proteção ao crédito, no prazo de 5 (cinco) dias, sob pena de multa diária de R$ 50,00 (cinquenta reais), limitada ao montante de R$ 3.000,00 (três mil reais), a ser revertida em favor do requerente.


DEFIRO a inversão do ônus da prova para determinar que a parte requerida proceda à juntada aos autos de documentos comprobatórios da suposta dívida do requerente.


Designo o dia 03 de dezembro de 2018, às 12:15h, para a audiência de conciliação.

 

CITE(M)-SE O(A)(S) REQUERIDO(A)(S) acima descrito(a)(s), para, querendo, se defender de todos os termos da presente ação, bem como, INTIME-O(A) para Audiência Una de Conciliação, Instrução e Julgamento, com as seguintes ADVERTÊNCIAS:


1) Necessário o comparecimento pessoal, sob pena de serem considerados verdadeiros os fatos alegados na inicial (revelia), na forma do art. 20 da Lei 9.099/95; 2) Pessoa Jurídica poderá ser representada por preposto credenciado (art. 9º, § 4º da Lei 9.099/95), portando carta de preposto e atos constitutivos da empresa;

3) Não havendo conciliação, fica intimado para apresentar todas as provas documentais, podendo também apresentar testemunhas, no máximo de 3, que deverão comparecer independentemente de intimação;

4) Documentos deverão ser juntados, preferencialmente, por cópia xerox;

5) As intimações dos advogados das partes, inclusive os estabelecidos fora da Comarca, serão realizadas pelo Diário da Justiça, ou por telefone;

6) Fica advertida a parte da possibilidade de inversão do ônus da prova, em se tratando de relação de consumo.

7) Necessária apresentação de cópia de identidade e CPF.

8) Deverá trazer contestação escrita ou fazê-la de forma oral, conforme art. 30 da Lei 9.099/95.

9) Informar qualquer mudança de endereço no decorrer do processo, sob pena de reputar-se eficaz a intimação enviada ao endereço constante nos autos, onde anteriormente já houver citado/intimado, nos termos do art. 19, § 2º da Lei 9.099/95.

10) Haverá obrigatoriedade de ser assistido por advogado nas causas acima de 20 salários mínimos a partir da Audiência de Instrução e Julgamento.


INTIME(M)-SE O(A)(s) REQUERENTE(s) para comparecer(em) a audiência conciliatória marcada, advertindo-o(a), de que:


1) O seu comparecimento pessoal é obrigatório;

2) O não comparecimento do autor implicará na extinção do processo (art. 51, I, da Lei 9.099/95), com a respectiva condenação no pagamento de custas processuais. (Art. 181 do Cod. de Normas da Corregedoria Geral de Justiça);

3) O não pagamento das custas impedirá a renovação do processo.

4) Pessoa Jurídica poderá ser representada por preposto credenciado (art. 9º, § 4º da Lei 9.099/95), portando carta de preposto e atos constitutivos da empresa;

5) Não havendo conciliação, fica intimado para apresentar todas as provas documentais, podendo também apresentar testemunhas, no máximo de 3, que deverão comparecer independentemente de intimação;

6) Documentos deverão ser juntados, preferencialmente, por cópia xerox;

7) As intimações dos advogados das partes, inclusive os estabelecidos fora da Comarca, serão realizadas pelo Diário da Justiça, ou por telefone;

8) Fica advertida a parte da possibilidade de inversão do ônus da prova, em se tratando de relação de consumo.

9) Necessária apresentação de cópia de identidade e CPF.

10) Informar qualquer mudança de endereço no decorrer do processo, sob pena de reputar-se eficaz a intimação enviada ao endereço constante nos autos, onde anteriormente já houver citado/intimado, nos termos do art. 19, § 2º da Lei 9.099/95.

11) Haverá obrigatoriedade de ser assistido por advogado nas causas acima de 20 salários-mínimos a partir da Audiência de Instrução e Julgamento.


A presente decisão servirá de MANDADO/OFÍCIO CITATÓRIO.

Diligencie-se.


MANTENÓPOLIS-ES, 28 de agosto de 2018.

 

JOÃO CARLOS LOPES MONTEIRO LOBATO FRAGA
Juiz Substituto