view: contents - template: fulltext
DOM 01
SEG02
TER03
QUA04
QUI05
SEX06
SAB 07
DOM 08
SEG09
TER10
QUA11
QUI12
SEX13
SAB 14
DOM 15
SEG16
TER17
QUA18
QUI19
SEX20
SAB 21
DOM 22
SEG23
TER24
QUA25
QUI26
SEX27
SAB 28
DOM 29
SEG30
Versão revista

Intimações

QUARTA CÂMARA CÍVEL
DECISÕES


1- Agravo de Instrumento Nº 0020432-72.2019.8.08.0035
VILA VELHA - 6ª VARA CÍVEL
AGVTE DANIEL GOMES LEAL
Advogado(a) RAPHAEL TASSIO CRUZ GHIDETTI 11513 - ES
AGVDO HABITAR CONSTRUTORA E INCORPORADORA LTDA
Advogado(a) MARTHA VERONEZ PONTINI 19529 - ES
DES. JORGE DO NASCIMENTO VIANA

AGRAVO DE INSTRUMENTO N.º 0020432-72.2019.8.08.0035;
AGVTE(S): DANIEL GOMES LEAL;
AGDA(S): HABITAR CONSTRUTORA E INCORPORADORA LTDA;
RELATOR: DESEMBARGADOR JORGE DO NASCIMENTO VIANA.

DECISÃO

Examina-se o pedido de antecipação dos efeitos da tutela recursal formulado nos autos deste Agravo de Instrumento interposto por DANIEL GOMES LEAL, no intuito de reformar a decisão de fls. 181/182, proferida no curso da demanda de origem (Proc. nº 0013757-35.2015.8.08.0035), ajuizada por HABITAR CONSTRUTORA E INCORPORADORA LTDA, a qual manteve a determinação para que o Agravante apresentasse a comprovação dos valores pagos no decorrer do contrato, por não ter comprovado o obstáculo em alcançar a documentação mencionada.

Em suas razões recursais (fls. 02/13), o Agravante postula a concessão dos benefícios da justiça gratuita bem como pleiteia a reforma da decisão, porquanto considera que não é parte legítima para requerer cópia do boleto para a Caixa Econômica Federal, uma vez que quem contratou a instituição bancária para fornecimento dos boletos de cobrança foi a Agravada, acrescentando que não possui mais o boleto pago.

Pois bem. Após analisar a questão ora debatida, verifico, através de um juízo de cognição sumária, própria deste momento processual, não estarem presentes os requisitos para a concessão da antecipação dos efeitos da tutela recursal, notadamente o fumus boni iuris (probabilidade de provimento do recurso), circunstância que determina o indeferimento do efeito suspensivo almejado.

Isso porque na hipótese sub examine se observa, em cognição sumária, que é ônus do Agravante comprovar o fato extintivo do direito postulado pela Agravada na demanda de origem, qual seja, a alegação de pagamento do débito.

Nesse sentido:

49781392 - PROCESSO CIVIL E DIREITO CIVIL. APELAÇÃO CÍVEL. EMBARGOS À EXECUÇÃO. PRELIMINAR. ILEGITIMIDADE PASSIVA. REJEITADA. PREJUDICIAL DE MÉRITO. PRESCRIÇÃO. REJEITADA. CONTRATO DE LOCAÇÃO. ADIMPLEMENTO. ÔNUS DA PROVA. RÉU. INC. II DO ART. 373 DO CPC/15. RECURSO DESPROVIDO. [...] 3) Demonstrado o fato constitutivo do direito pela apresentação do contrato de locação, caberia ao recorrente o ônus de provar o pagamento, a fim de opor fato extintivo do direito alegado, conforme imposto pelo inc. II do art. 333 do CPC/73 (art. 373, II, CPC/15). 4) Apelo desprovido. (TJES; Apl 0014013-79.2017.8.08.0011; Segunda Câmara Cível; Rel. Des. José Paulo Calmon Nogueira da Gama; Julg. 30/07/2019; DJES 09/08/2019)

O Recorrente alega que não possui mais o boleto quitado da parcela no valor de R$ 30.000,00 (trinta mil reais), motivo pelo qual postulou fosse oficiado à Caixa Econômica Federal para que informasse o pagamento do referido débito, acrescentando nas razões recursais que a referida Instituição Financeira tem em seus registros todas as transações feitas por intermédio dela”.

Contudo, assim como concluiu a Magistrada a quo, observo que o Agravante não comprovou nos autos qualquer impedimento em obter a comprovação do pagamento da mencionada parcela, sendo certo que não prospera a sua alegação de que não teria legitimidade em postular tal demonstrativo junto à Caixa Econômica Federal, porquanto informou no pedido constante à fl. 74 que o contrato com a Agravada está em seu nome, podendo, assim, diligenciar junto à Instituição Financeira, por constar como responsável pelo pagamento no boleto, e solicitar a comprovação de que o mesmo eventualmente se encontra baixado/quitado.

Forte em tais razões, e sendo despiciendas maiores considerações, INDEFIRO, por ora, o pleito de antecipação dos efeitos da tutela recursal.

Oficie-se à Magistrada a quo, dando-lhe ciência desta decisão.

Intime-se o Agravante do inteiro teor desta, bem como para que junte aos autos, no prazo de 05 (cinco) dias, sob pena de indeferimento da gratuidade de justiça pretendida, documentos que comprovem a sua precariedade econômica, porquanto a presunção que circunda a declaração de hipossuficiência juntada à fl. 77 restou mitigada em virtude da afirmação no sentido de que o Recorrente seria comerciante (fl. 44), informando residir em área privilegiada no Município de Vila Velha (Praia de Itaparica – fl. 44).

Ato contínuo intime-se a Agravada para os termos do art. 1.019, II do CPC.

Após, conclusos.

Dil-se.
Vitória/ES, 04 de setembro de 2019.

JORGE DO NASCIMENTO VIANA
Desembargador Relator

2- Agravo de Instrumento Nº 0009224-27.2019.8.08.0024
VITÓRIA - 9ª VARA CÍVEL
AGVTE BOULEVARD LAGOA EMPREENDIMENTOS LTDA
Advogado(a) MARLILSON MACHADO SUEIRO DE CARVALHO 9931 - ES
AGVDO DENERVAL LUIZ VAZ DA SILVA
Advogado(a) JOSMAR DE SOUZA PAGOTTO 7288 - ES
DES. JORGE DO NASCIMENTO VIANA

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 0009224-27.2019.8.08.0024
AGVTE: BOULEVARD LAGOA EMPREENDIMENTOS LTDA.
AGVDO: DENERVAL LUIZ VAZ DA SILVA
MAGISTRADO: MM. JUIZ DE DIREITO MARCOS HORÁCIO MIRANDA
RELATOR: DESº JORGE DO NASCIMENTO VIANA


D E S P A C H O

De um exame detido das contraminutas de fls. 146/155 e 411/422, percebe-se que Denerval Luiz Vaz da Silva arguira preliminares, sobre as quais a Agravante Boulevard Lagoa Empreendimentos Ltda. ainda não se manifestara.

Ante o exposto, em respeito ao princípio constitucional do contraditório (art. 5º, inc. LV, da CR/88), intime-se a Agravante para se manifestar, no prazo legal, sobre as referidas preliminares.

Cumpra-se.

Vitória, 9 de setembro de 2019.

JORGE DO NASCIMENTO VIANA
Desembargador Relator

3- Agravo de Instrumento Nº 0008308-32.2019.8.08.0011
CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM - 4ª VARA CÍVEL
AGVTE BANCO DO BRASIL S/A
Advogado(a) HOSANA MARIA FERREIRA AMORIM 27615 - ES
Advogado(a) RICARDO LOPES GODOY 77167 - MG
AGVDO PARTEX IMPORTACAO E EXPORTACAO LTDA
Advogado(a) ADILIO ANHOLETE 19066 - ES
Advogado(a) JOSE PAULO ANHOLETE 15777 - ES
AGVDO VANILDO JOSE PARTELLI
Advogado(a) ADILIO ANHOLETE 19066 - ES
Advogado(a) JOSE PAULO ANHOLETE 15777 - ES
AGVDO MARILANE BARROS PARTELLI
Advogado(a) ADILIO ANHOLETE 19066 - ES
Advogado(a) JOSE PAULO ANHOLETE 15777 - ES
DES. JORGE DO NASCIMENTO VIANA

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 0008308-32.2019.8.08.0011
AGVTE(S): BANCO DO BRASIL S/A
AGVDO(S): PARTEX IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO e OUTROS
RELATOR: DES. JORGE DO NASCIMENTO VIANA


DESPACHO


Pelo que se observa da análise dos autos, o Agravante não juntou aos autos a cópia da decisão agravada, a certidão de intimação e a procuração outorgada aos advogados dos agravados, documentos obrigatórios, conforme disposto no art. 1017, inciso I do CPC/2015:

Art. 1.017. A petição de agravo de instrumento será instruída:
I - obrigatoriamente, com cópias da petição inicial, da contestação, da petição que ensejou a decisão agravada, da própria decisão agravada, da certidão da respectiva intimação ou outro documento oficial que comprove a tempestividade e das procurações outorgadas aos advogados do agravante e do agravado;[não existe grifo no original]

Ante o exposto, INTIME-SE o Agravante para providenciar, no prazo de 05 (cinco) dias, cópia da documentação acima referida, conforme artigos 932, parágrafo único e 1.017, I do CPC/2015, sob pena de inadmissão.

Findo o prazo, voltem os autos conclusos.

Dil-se.

Vitória/ES, 09 de setembro de 2019.

JORGE DO NASCIMENTO VIANA
Desembargador Relator

 

4- Agravo de Instrumento Nº 0008729-62.2019.8.08.0030
LINHARES - 2ª VARA CÍVEL E COMERCIAL
AGVTE FERNANDO PEREIRA DE OLIVEIRA
AGVTE DANIELA DE PAULA CORREIA
AGVDO REVENOR MONTEIRO
Advogado(a) BRUNO PYLRO SPECIMILLI 20477 - ES
DES. JORGE DO NASCIMENTO VIANA

AGRAVO DE INSTRUMENTO N.º 0008729-62.2019.8.08.0030
AGVTE(S): FERNANDO PEREIRA DE OLIVEIRA
AGVDO(S): REVENOR MONTEIRO
RELATOR: DESEMBARGADOR JORGE DO NASCIMENTO VIANA

DESPACHO


De um exame detido do presente instrumento, verifico que em sua decisão (fl. 157) o magistrado tomou como base a manifestação do Ministério Público Federal de fls. 1.262/1.266 nos autos de nº 0021818-60.2016.8.08.0030, documento que considero essencial para análise do presente recurso.

Dessa feita, em atenção ao art. 1.017, § 3º, c/c art. 932, p. único, ambos do CPC/2015, determino a intimação dos Agravantes para no prazo máximo de 05 (cinco) dias juntar aos autos a documentação acima referida.

Diligencie-se.


Vitória (ES), 09 de setembro de 2019.

JORGE DO NASCIMENTO VIANA
Desembargador

5- Agravo Interno Nº 0001945-18.2019.8.08.0047
SÃO MATEUS - 1ª VARA CÍVEL
AGVTE EDP ESPIRITO SANTO DISTRIBUIÇAO DE ENERGIA S/A
Advogado(a) LUIS FELIPE PINTO VALFRE 13852 - ES
AGVDO BOUTIQUE DA CARNE LTDA
Advogado(a) RICARDO BASTOS MOULIN 25553 - ES
DES. JORGE DO NASCIMENTO VIANA

AGRAVO INTERNO NO AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 0001945-18.2019.8.08.0047
AGRAVANTE: EDP ESPÍRITO SANTO DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA S/A
AGRAVADO: BOUTIQUE DA CARNE LTDA.
RELATOR: DESEMBARGADOR JORGE DO NASCIMENTO VIANA


D E S P A C H O


1) Por vislumbrar indícios de que aplicação do Tema nº 699 dos Recursos Repetitivos do STJ não fora rechaçada pelo Agravo Interno de fls. 134/139, intime-se a Agravante para se manifestar, dentro do prazo legal, sobre o possível descumprimento do princípio da dialeticidade previsto no art. 1021, § 1º, do CPC;

2) Intime-se a Agravada para, no prazo legal, oferecer sua contraminuta ao recurso de fls. 134/139.

Cumpra-se.

Vitória/ES, 9 de setembro de 2019.


JORGE DO NASCIMENTO VIANA
Desembargador Relator

6- Apelação Nº 0012265-70.2017.8.08.0024
VITÓRIA - 4ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL, MUNICIPAL, REGISTROS PÚBLICOS,MEIO AMBIENTE E SAÚDE
APTE FARMACIA ALQUIMIA EIRELI EPP
Advogado(a) CARLOS AUGUSTO DA MOTTA LEAL 5875 - ES
Advogado(a) LEONARDO LAGE MOTTA 7222 - ES
Advogado(a) LUIZ ALBERTO MUSSO LEAL NETO 18793 - ES
APDO MUNICIPIO DE VITORIA
Advogado(a) EDUARDO CASSEB LOIS 15119 - ES
DES. JORGE DO NASCIMENTO VIANA

APELAÇÃO CÍVEL N.º 0012265-70.2017.8.08.0024;
APTE(S): FARMÁCIA ALQUIMIA EIRELI EPP;
APDO(S): MUNICÍPIO DE VITÓRIA;
RELATOR: DES. JORGE DO NASCIMENTO VIANA.

DECISÃO


Trata-se de Apelação Cível interposta por FARMÁCIA ALQUIMIA EIRELI EPP, em face da sentença proferida às fls. 508/512, complementada pela decisão de fls. 520/520v, nos autos da Ação Ordinária ajuizada em face do MUNICÍPIO DE VITÓRIA, a qual julgou improcedentes os pedidos formulados na petição inicial.

Em suas razões recursais (fls. 524/545), a Apelante postula a reforma da sentença, sustentando a inocorrência do fato gerador do ISSQN nos contratos de franquia.

A d. PGJ se manifestou às fls. 559/561v pelo sobrestamento do feito, nos termos do art. 1.035, §5º do CPC, porquanto o c. STF reconheceu a repercussão geral da matéria discutida nesta demanda (Tema 300), nos autos do RE nº 603.136/RJ), acerca da incidência de ISS nos contratos de franquia, pontuando o e. Min. Relator Gilmar Mendes que “a lista anexa da Lei Complementar n. 116, no item 10.04, prevê a incidência de ISS sobre contratos de franquia. Desse modo, o afastamento da incidência do ISS sobre referidos contratos pressupõe a declaração de inconstitucionalidade dessa previsão”.

As partes se pronunciaram acerca da mencionada manifestação da d. PGJ às fls. 564/565 e 578/579.

Pois bem. Analisando a manifestação da d. PGJ, no sentido de que caberia a suspensão do presente feito, nos termos do art. 1.035, §5º do CPC, tenho por rejeitá-la, porquanto em que pese o c. STF tenha reconhecido a repercussão geral da matéria referida, não determinou qualquer sobrestamento dos feitos que tramitam em todo o território nacional que versam sobre o tema analisado, sendo certo que a própria Corte Suprema entende que a suspensão não é automática, devendo ser determinada pelo Ministro Relator.

Nesse sentido:

10461437 - PROCESSUAL PENAL. AGRAVO REGIMENTAL EM HABEAS CORPUS. CRIME CONTRA A ORDEM TRIBUTÁRIA. COMPARTILHAMENTO DE DADOS BANCÁRIOS E FISCAIS PELA RECEITA FEDERAL COM O MINISTÉRIO PÚBLICO. POSSIBILIDADE. PEDIDO DE SUSPENSÃO DO PROCESSO. IMPOSSIBILIDADE. AUSÊNCIA DE DETERMINAÇÃO DE SUSPENSÃO DOS FEITOS PELO RELATOR DO PROCESSO PARADIGMA. 1. O acórdão impugnado está alinhado com a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal (STF) no sentido de que é possível a utilização de dados obtidos pela Secretaria da Receita Federal para fins de instrução penal. Precedentes. 2.A mera "existência de precedentes em ambos os sentidos, e forte na ausência de definição da matéria pelo Plenário da Corte, a decisão que opta por uma das correntes não se qualifica como ilegal ou abusiva, âmbito normativo destinado à concessão de habeas corpus de ofício" (HC 132.120-AGR, Rel. Min. Edson Fachin). 3. O STF, ao julgar o RE 966.177 RG-QO, entendeu que "a suspensão de processamento prevista no §5º do art. 1.035 do CPC não é consequência automática e necessária do reconhecimento da repercussão geral realizada com fulcro no caput do mesmo dispositivo, sendo da discricionariedade do relator do recurso extraordinário paradigma determiná-la ou modulá-la". 4.O STF reconheceu a repercussão geral da questão relativa à possibilidade de compartilhamento, com o Ministério Público, para fins penais, dos dados bancários e fiscais do contribuinte, obtidos pela Receita Federal no legítimo exercício de seu dever de fiscalizar, sem autorização prévia do Poder Judiciário (RE 1.055.941-RG, Rel. Min. Dias Toffoli. Tema 990). Todavia, não se cogitou de suspensão dos processos em tramitação no país, revelando-se, assim, inviável o pedido de sobrestamento da ação penal ajuizada contra o paciente. Precedentes. 5. Agravo regimental a que se nega provimento. (STF; HC-AgR 166.523; SC; Primeira Turma; Rel. Min. Roberto Barroso; Julg. 28/06/2019; DJE 06/08/2019; Pág. 73)

Diante do exposto, tenho por inaplicável na hipótese sub examine a suspensão prevista no art. art. 1.035, §5º do CPC.

Intimem-se as partes, bem como a P.G.J.

Após, concluso para julgamento do recurso.

Diligencie-se.

Vitória (ES), 05 de setembro de 2019.

Jorge do Nascimento Viana
Desembargador Relator

7- Embargos de Declaração Nº 0029184-28.2018.8.08.0048
SERRA - 5ª VARA CÍVEL
EMGTE VALESCA SARCINELLI MUZI
Advogado(a) LUIZ DA SILVA MUZI 12444 - ES
EMGDO CARLOS DE SOUZA - ADVOGADOS
Advogado(a) MARCELLO GONCALVES FREIRE 9477 - ES
Advogado(a) SERGIO CARLOS DE SOUZA 5462 - ES
DES. JORGE DO NASCIMENTO VIANA

EMBARGOS DE DECLARAÇÃO NO AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 0029184-28.2018.8.08.0048
EMBARGANTE: VALESCA SARCINELLI MUZI
EMBARGADO: CARLOS DE SOUZA ADVOGADOS
RELATOR: DES. JORGE DO NASCIMENTO VIANA

DESPACHO

Em consulta ao sitio eletrônico deste eg. Tribunal, notadamente ao andamento do processo de origem (nº 0010983-66.2010.8.08.0048), observa-se o trânsito em julgado do referido processo, sendo procedida, inclusive, a sua baixa definitiva, o que pode denota a possível perda do objeto do recurso de agravo de instrumento ora em análise.

Destarte, em respeito aos princípios da cooperação, do contraditório e da não surpresa (art. 10 e 933 do CPC/2015), intimem-se as partes para que, querendo, possam se manifestar, dentro do prazo de 05 (cinco) dias, acerca da possível perda do objeto deste recurso de agravo de instrumento.

Expirado o prazo legal, retornem os autos.

Cumpra-se.

Vitória/ES, 06 de setembro de 2019.

JORGE NO NASCIMENTO VIANA
Desembargador Relator

8- Embargos de Declaração Nº 0014953-43.2018.8.08.0000
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESPÍRITO SANTO
EMGTE FERNANDA CRUZ FRIGGI NOGUEIRA
Advogado(a) ROBERTO MORAES BUTICOSKY 9400 - ES
EMGTE SILVANA PAULA SOEIRO DE CASTRO PERINI
Advogado(a) ROBERTO MORAES BUTICOSKY 9400 - ES
EMGDO ESTADO DO ESPIRITO SANTO
Advogado(a) ALINE HARDMAN DANTAS 16624 - ES
EMGDO FUNDACAO VUNESP
Advogado(a) CAROLINA JULIEN MARTINI DE MELLO 158132 - SP
EMGDO ISABEL MENDES LOMEU
Advogado(a) JULIANA GIUBERTI CIBIEN 22463 - ES
EMGDO CESAR NASSER FONSECA
Advogado(a) JULIANA GIUBERTI CIBIEN 22463 - ES
EMGDO MARCELO VICTOR AMORIM GOMES DE MELO
Advogado(a) JULIANA GIUBERTI CIBIEN 22463 - ES
EMGDO MINISTERIO PUBLICO ESTADUAL
EMGDO MONIA BARBOSA RIBEIRO
Advogado(a) JULIANA GIUBERTI CIBIEN 22463 - ES
DES. JORGE DO NASCIMENTO VIANA

EMBARGOS DE DECLARAÇÃO NA TUTELA ANTECIPADA ANTECEDENTE Nº 0014953-43.2018.8.08.0000
EMGTE: FERNANDA CRUZ FRIGGI NOGUEIRA e SILVANA PAULA SOEIRO DE CASTRO PERINI
EMGDO: ESTADO DO ESPÍRITO SANTO e FUNDAÇÃO VUNESP
RELATOR: DESº JORGE DO NASCIMENTO VIANA


D E S P A C H O


Por meio do petitório de fls. 344/349, Marcelo Victor Amorim Gomes de Melo e outros alegam não terem sido intimados do acórdão de fls. 313/333, motivo pelo qual requereram a nulidade da respectiva intimação.

Pois bem. De um exame detido da intimação – cujo texto veiculado no Diário fora reproduzido à fl. 345 –, observa-se que esta, lamentavelmente, não contemplara os nomes dos ora Peticionários, motivo pelo qual, realmente, está configurada a causa de invalidade descrita no art. 272, § 2º, do Estatuto Processual de 2015.

Ante o exposto, no caso específico dos Peticionários Marcelo Victor Amorim Gomes de Melo e outros, declaro a invalidade da intimação do acórdão e, por via de consequência, determino a reabertura do prazo destinado à interposição de Embargos de Declaração, o qual começará a correr da intimação do presente pronunciamento, na forma do art. 272, § 9º, do CPC/2015.

Intime-se.

Vitória (ES), 9 de setembro de 2019.

JORGE DO NASCIMENTO VIANA
Desembargador Relator

9- Embargos de Declaração Nº 0001428-64.2019.8.08.0030
LINHARES - 1ª VARA CÍVEL E COMERCIAL
EMGTE SAMARCO MINERAÇAO S/A
Advogado(a) IVAN JUNQUEIRA RIBEIRO 69461 - MG
Advogado(a) LAURO JOSE BRACARENSE FILHO 69508 - MG
EMGDO JOAO ANTONIO BAPTISTA DA LUZ
Advogado(a) JEFFERSON ROQUE DE MOURA 13525 - ES
DES. JORGE DO NASCIMENTO VIANA

EMBARGOS DE DECLARAÇÃO NO AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 0001428-64.2019.8.08.0030
EMBGTE: SAMARCO MINERAÇÃO S/A
EMBGDO: JOÃO ANTONIO BAPTISTA DA LUZ
RELATOR: DES. JORGE DO NASCIMENTO VIANA


DESPACHO


Exsurge dos autos a oposição de Embargos de Declaração por SAMARCO MINERAÇÃO S/A frente ao v. Acórdão de fls. 159/164 que negou provimento ao recurso de Agravo de Instrumento interposto pela referida parte.

Desta forma, em consonância com o artigo 1.023, § 2º do CPC, intime-se a parte embargada para apresentar no prazo legal, caso queira, as suas contrarrazões aos embargos de declaração de fls. 166/170-v.

Após, retornem os autos.

Diligencie-se.

Vitória/ES, 06 de setembro de 2019.

JORGE DO NASCIMENTO VIANA
Desembargador Relator

Vitória, 13 de Setembro de 2019
BRUNA STEFENONI QUEIROZ BAYERL LIMA
Diretor(a) de Secretaria